Nova Ortografia da Língua Portuguesa

Em 2009 entraram em vigor as novas regras ortográficas introduzidas pela Reforma Ortográfica.  O acordo unificou o idioma português em Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.  Separei alguns resumos sobre os principais pontos de mudança, que mesmo após 3 anos de vigência, ainda deixam muitas dúvidas na hora de fazer uma prova de português:

http://www.anj.org.br/servicos/guias-acordo-ortografico/OGlobo_Ortografia2.pdf

http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?typePag=novaortografia

http://download.globo.com/vestibular/Guia_rapido_do_G1_sobre_o_acordoOrtografico.pdf

Para se aprofundar um pouco mais, recomendo os livros:

A Nova Ortografia / Claudio Cezar Henriques

Nova Ortografia da Língua Portuguesa / Domício Proença

Abraços.

 

 

 

Declaração dos Princípios Internacionais de Catalogação

Quem trabalha com catalogação não deve deixar de ler a Declaração dos Princípios Internacionais de Catalogação, publicada em português em 2009 pela IFLA.



 

A Declaração de Princípios – conhecida como Princípios de Paris – foi aprovada pela Conferência Internacional sobre Princípios de Catalogação em 19611. Seu objetivo de servir de base para a padronização internacional em catalogação certamente foi alcançado: a maioria dos códigos de catalogação desenvolvidos em todo o mundo, desde tal data, seguiu os Princípios estritamente ou pelo menos em grande parte.

Quarenta anos mais tarde, tornou-se ainda mais desejável um conjunto comum de princípios internacionais de catalogação devido ao uso dos OPACS (Online Public Access Catalogues) em todo o mundo. Agora, no começo do Século XXI, a IFLA tem feito esforços para produzir nova declaração de princípios aplicáveis a catálogos online e outros. O primeiro desses objetivos é servir à conveniência de usuários do catálogo.

Esta declaração substitue e amplia os Princípios de Paris, incluindo, além dos trabalhos meramente textuais, todos os tipos de materiais e além da escolha e forma de entrada, todos os aspectos de dados bibliográficos e de autoridade usados em catálogos de biblioteca. Inclui não somente princípios e objetivos (i.e., funções do catálogo), mas também regras orientadoras que devem ser incorporadas aos códigos de catalogação em âmbito internacional, assim como orientações que viabilizem a busca e recuperação. 

Mais informações no site da IFLA.

Abraços.

Online Dictionary for Library and Information Science – ODLIS

Mas uma dica de fonte de informação:

Com mais de 4.000 termos e referências cruzadas  o conteúdo do dicionário foi cuidadosamente selecionado e inclui além de termos de biblioteconomia e ciência da informação, termos de editoração, impressão, literatura e ciência da computação  que sejam relevantes para bibliotecários e leigos.

Teve seu início em 1994 como apenas cinco páginas, o Dictionary for Library and Information Science foi logo expandido e convertido para o formato eletrônico para instalação no site da Western Connecticut State University Library, onde é amplamente utilizado por bibliotecários, acadêmicos e estudantes, e recebeu elogios internacionais.

No formato impresso o  Dictionary for Library and Information Science custa 52 dólares no site da Amazon, mas pode ser acessado no seu formato on-line (Online Dictionary for Library and Information Science) sem custo algum.

Abraços.



Classificação Decimal Universal – CDU on line

 A CDU – Classificação Decimal Universal, publicada no Brasil pelo IBICTpossui uma versão on-line no site da OCLC, onde é possível consultar uma seleção com cerca de 2.000 classes,  dentre as 68.000 disponíveis.

Está disponível em 46 línguas e o Português é uma delas.

Para bibliotecas que trabalham com CDU é uma boa ferramenta de consulta. Para quem está prestando concurso é um possível tema de questão. Para se aprofudar no assunto, recomendo o livro do Sebastião de Souza: CDU – Como entender e utilizar a 2ª Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa, publicado em 2010.




O que devemos, no mínimo, ter memorizado são as classes principais da CDU, pois ajuda a resolver algumas questões e às vezes também são cobradas:

0 – Generalidades
1 – Filosofia e Psicologia
2 – Religião. Teologia
3 – Ciências Sociais
4 – Classe Vaga para futuras expansões
5 – Ciências Puras
6 – Ciências Aplicadas. Medicina. Tecnologias
7 – Artes. Passatempos. Música. Jogos. Desporto
8 – Língua. Linguística. Filologia. Literatura
9 – Arqueologia. Geografia. Biografias. História

 Este texto, da professora Ursula  Blattmann, da UFSC, é bastante completo e apresenta o histórico da CDU.

Abraços.

 

 

Site da Professora A. M. C. Memória Ribeiro

   A Professora Antônia Motta de Castro Memória Ribeiro, lançou em 2009 a quarta edição do livro Catalogação de Recursos Bibliográficos: AACR2 em MARC 21, que é uma boa fonte para questões referentes à catalogação em AACR2 no formato MARC, trazendo exemplos práticos. Serve de instrumento de trabalho para os bibliotecários de catalogação, em conjunto com o AACR2.

O livro é acompanhado de CDROM com exemplos práticos. Em seu site, http://www.amemoria.com.br, a professora esclarece dúvidas sobre catalogação, além de comercializar o livro.

 

Abraços.

 


Publicado edital para o Concurso do Senado Federal 2011

Senado Federal Concurso Público 2011O Aguardado edital para o concurso do Senado foi publicado nesta sexta-feira, 23/12/2011. Há duas vagas para Analista Legislativo- Especialidade Biblioteconomia e as provas estão marcadas para o dia 11 de março. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) será a organizadora do certame.

De acordo com informações divulgadas pela Agência Senado, “o novo concurso suprirá a necessidade de reposição de servidores diante do grande número de aposentadorias desde o último concurso. Nos últimos dois anos, 531 servidores se aposentaram, sendo 360 só este ano.” Portanto pode-se sonhar com convocações além do número de vagas previsto no edital.


Programa:

ESPECIALIDADE: BIBLIOTECONOMIA
Biblioteconomia e Ciência da Informação: conceitos básicos. Gestão da informação e gestão do conhecimento: conceitos básicos e finalidades. Organização, armazenamento e transmissão da informação na sociedade. Aspectos éticos e profissionais da gestão da informação. As cinco leis da biblioteconomia. Atendimento ao usuário da informação: Processo de referência. Serviço de referência. Entrevista de referência. Interação entre bibliotecário e usuário. Estudo de usuário e de comunidade. Treinamento e orientação de usuários. Marketing da informação, divulgação e promoção. Gestão da qualidade do atendimento. Pesquisa de satisfação. Circulação de recursos informacionais: empréstimo, reserva, devolução. Empréstimo entre bibliotecas. Serviço de referência virtual.
Recursos Informacionais: Fontes de informação: tipologia e função. Obras de referência. Bibliografia: planejamento e elaboração. Bibliografias e catálogos nacionais. Guias bibliográficos. Fontes de informação em direito brasileiro. Disseminação da informação. Disseminação seletiva da informação. Representação descritiva dos recursos informacionais: Instrumentos adotados na representação descritiva. Descrição bibliográfica. Catalogação: conceito, objetivos, sistemas informatizados. Registros catalográficos: terminologia e campos. Instrumentos e normas vigentes 19 da catalogação descritiva. Código de Catalogação Anglo-Americano, 2.ed. (AACR 2). Descrição de Recursos e Acesso (Resource descriptionand access – RDA): noções básicas. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos (Functional Requirements for Bibliographic Records – FRBR): noções básicas. Catalogação
cooperativa e controle bibliográfico. Formato MARC21. Catalogação de multimeios. Normas técnicas para a área de documentação (ABNT): referência bibliográfica, resumos.. Representação temática de recursos informacionais: Sistemas de organização do conhecimento: características, funções e tipologia. Indexação: conceito, definição, linguagens de indexação, descritores, processos de indexação, tipos de indexação. Metadados. Ontologias. Taxonomia. Web Semântica. Tesauro: princípios e métodos. Classificação Decimal de Dewey (CDD). Classificação Decimal de Direito (Doris de Queiroz Carvalho). Desenvolvimento de coleções: princípios e métodos. Metodologia de conspectus. Política de desenvolvimento de coleções: seleção, aquisição, avaliação e descarte. Fatores e critérios que afetam a formação e desenvolvimento de coleções. Processos de seleção participativa. Intercâmbio entre bibliotecas. Conservação e restauração de documentos. Organização e administração de bibliotecas: Princípios e funções administrativas em bibliotecas. Estrutura organizacional de bibliotecas, as grandes áreas funcionais da biblioteca. Centros de documentação e serviços de informação. Planejamento bibliotecário. Planejamento de sistemas de Bibliotecas. Automação de bibliotecas: Bases de dados bibliográficas. Planejamento da automação de bibliotecas. Principais sistemas de gestão de acervos bibliográficos nacionais e internacionais. Protocolo Z39.50. Redes cooperativas de bibliotecas brasileiras: Rede Virtual de Bibliotecas Congresso Nacional (RVBI), Rede de Bibliotecas da Justiça Eleitoral (REJE), Rede de Bibliotecas do Ministério Público Federal (RBMPF), Rede
BIBLIODATA. Bibliotecas digitais: Conceitos e definições. Requisitos para implementação de bibliotecas digitais.
Softwares para construção de bibliotecas digitais. Ética profissional.


Resumo do edital:
Inscrições:  26 de dezembro de 2011 a 5 de fevereiro de 2012
Remuneração: R$ 18.440,64
Vagas: 02
Taxa: R$ 190,00
Data prevista para a prova: 11/03/2012
Site: http://www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/senado11/
Edital

Boa sorte a todos!

Brapci – Base de Dados Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação

Uma boa dica para quem precisa fazer pesquisas em periódicos nacionais sobre Ciência da Informação e Biblioteconomia é a utilização da Brapci – Base de Dados Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação , desenvolvido pelo Diretório de Pesquisadores em Ciência da Informação, da UFPR. Disponibiliza a referência, resumo e texto completo  de quase 7.000 textos publicados no Brasil, em 35 periódicos:

Arquivística.net
Arquivo & Administração
Biblionline
BIBLOS – Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação
Brazilian Journal of Information Science
Cadernos de Biblioteconomia
Ciência da Informação
Comunicação & Informação

DataGramaZero
Em Questão: Revista da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS
Enancib
Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação
Estudos Avançados em Biblioteconomia e Ciência da Informação
ETD – Educação Temática Digital
InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação
Inclusão Social
Infociência
Informação & Informação
Informação & Sociedade: Estudos
Informare: Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Liinc em revista
Perspectivas em Ciência da Informação
Perspectivas em Gestão & Conhecimento
Ponto de Acesso
Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina
Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação
Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG
Revista de Biblioteconomia & Comunicação
Revista de Biblioteconomia de Brasília
Revista Digital de Biblioteconomia & Ciência da Informação
Revista do Departamento de Biblioteconomia e História
Revista Eletrônica Informação e Cognição
Revista Online da Biblioteca Prof. Joel Martins
Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação
Transinformação

Vale lembrar que o conhecimento de fontes de informação na nossa área também é cobrado em questões de concursos públicos.

Abraços.

Curso Gratuito: Direitos Autorais e Sociedade

Um tema constante no dia-a-dia do trabalho bibliotecário é o Direito Autoral, que muitas vezes também é objeto de questões em concursos.

A FGV  disponibiliza diversos cursos gratuitos on-line, dentre eles o de Direitos Autorais e Sociedade. O curso é de somente 5 horas, mas possui ótimo conteúdo sobre o tema, além de trazer bibliografia para leituras complementares. É inteiramente gratuito, bastando efetuar o cadastro no site para ter acesso ao conteúdo.


Programa:

Em Direitos Autorais e Sociedade, trataremos dos direitos da sociedade em relação às obras publicadas. Iniciaremos analisando o texto constitucional que dispõe sobre os ditames da justiça social, observando determinados princípios, dentre os quais se destaca a função social da propriedade.

A seguir, analisaremos as limitações aos direitos autorais, que são autorizações legais para o uso de obras de terceiros, protegidas por direitos autorais, independentemente de autorização dos detentores de tais direitos.

Finalmente, abordaremos que, com o surgimento de novas tecnologias, várias novas possibilidades de uso da internet vêm aparecendo, o que inclusive tem impulsionado o desenvolvimento de novos modelos de negócios, não só na música como em todas as outras áreas de manifestação cultural.

Com isso, o Brasil acaba por ficar à margem da comunidade internacional quanto às limitações e exceções previstas em favor do uso das obras por parte da sociedade.

Sob esse foco, a disciplina Direitos Autorais e Sociedade está estruturada em sete unidades, nas quais foi inserido o seguinte conteúdo…

  • unidade 1 – função social dos direitos autorais;
  • unidade 2 – limites legais;
  • unidade 3 – desafios tecnológicos;
  • unidade 4 – novos modelos de negócios;
  • unidade 5 – cenário cultural;
  • unidade 6 – autoavaliação;
  • unidade 7 – encerramento.

Acesse o site do curso

Abraços.

 

Curso MARC 21 – Formato Autoridade

A Divisão de Bibliotecas e Documentação da PUC-RJ é a responsável pela tradução do MARC 21 no Brasil e anualmente oferece cursos a distância sobre o tema.

Estão abertas as inscrições para o Curso Marc 21 – Formato Autoridade para 2012, na modalidade a distância. Um bom curso para se manter atualizado e em contato com um tema da nossa área que não é profundamente abordado na faculdade. Ajuda tanto no dia a dia da profissão quanto no preparo para concursos, pois muitos bibliotecários não dominam o MARC 21 e este é um tema sempre cobrado nas provas.

 curso-marc-21-autoridade

Período de Aulas

02/04/2012 a 01/06/2012

Este curso será realizado na modalidade a distância, por meio do ambiente virtual de aprendizagem AulaNet.

Objetivo

O curso MARC21 Formato Autoridade tem como objetivo proporcionar aos participantes conhecimentos teóricos e práticos básicos para a utilização deste formato na codificação de registros de autoridade.

Público Alvo

Bibliotecários, Analistas de Sistemas e Programadores que atuam em Sistemas de Bibliotecas, interessados em aprender o formato autoridade MARC21.

Carga Horária

Este curso tem carga horária de 80 horas.

Metodologia

•Distribuição dos conteúdos em tópicos e apresentados por meio de textos para leitura;
•Realização de exercícios de fixação ao longo do curso e no trabalho final;
•Esclarecimentos de dúvidas por e-mail, lista de discussão;

Programa

• Introdução;
• Informações Gerais: números e códigos, cabeçalhos nome e título uniforme;
• Cabeçalhos Tópicos, Subdivisões e Remissivas – conceitos;
• Cabeçalhos Tópicos e Subdivisões;
• Notas;
• Remissivas;
• Cabeçalhos de Equivalências;
• Campo de Controle 008.

Matrícula

Até 22/03/2012

Para maiores informações acesse o site do curso

Média de remuneração de concursos públicos de biblioteconomia em 2010

Em 2010 foram divulgados no Biblio Concursos um total de 191 concursos públicos para bibliotecários. A região sudeste foi a que mais possuiu concursos, totalizando 69, bem como obteve a maior remuneração : R$ 13.264,77 . A melhor média de remuneração ficou no Centro-oeste, com Média de R$ 4.052,87, devido, principalmente aos órgãos federais existentes em Brasília. Da análise destes concursos divulgados obtemos as médias de remuneração por região, conforme gráficos abaixo:

 

 Maior remuneração:R$ 8.955,20   –  Menor remuneração: R$ 2.277,55  - Média R$ 4.052,87

Total de concursos: 23




Maior remuneração:  R$ 6.611,39 – Menor remuneração:  R$ 893,79 – Média: R$ 2.532,00

Total de concursos: 37

 

Maior remuneração:  R$ 7.748,03 – Menor remuneração: R$ 1.000,00  - Média: R$ 2.694,47

Total de concursos: 25




Maior remuneração:  R$ 13.264,77  - Menor remuneração:  R$ 982,91 – Média: R$ 2.388,79

Total de concursos: 69

Maior remuneração:  R$ 6.611,39  - Menor remuneração: R$ 1.298,85  - Média: R$ 2.564,80

Total de concursos: 37

Veja a remuneração no ano de 2008