Monthly Archives: novembro 2012

Livro Biblioteconomia para concursos: terceiro volume

Biblioteconomia para concursos - Gustavo HennMais um lançamento importantíssimo para quem está prestando concursos públicos na área de Biblioteconomia: Saiu o Terceiro Volume do Biblioteconomia para Concursos, do grande Gustavo Henn. O livro apresenta 376 questões das principais bancas de concursos, além de comentários sobre as questões. Todo concurseiro deve ter um exemplar deste, pois ajuda, e muito, na preparação para as provas.

Para adquirir o seu exemplar:

Biblioteconomia para concursos, volume 3
De Gustavo Henn e Geysa Flávia
Preço promocional da primeira tiragem:
R$ 50 (com frete incluso).
Contato: mariajneto2@hotmail.com


SUMÁRIO
1 QUESTÕES DE CONCURSOS 17
1.1 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO,
DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOTECONOMIA …………………….17
1.2 GESTÃO DE BIBLIOTECAS …………………………………….23
1.3 GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO E
INTELIGÊNCIA COMPETITIVA …………………………………….39
1.4 DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES ………………………..45
1. 5 CATALOGAÇÃO ……………………………………………………..60
1.6 CLASSIFICAÇÃO …………………………………………………….82
1.7 INDEXAÇÃO ………………………………………………………….98
1. 8 NORMALIZAÇÃO …………………………………………………120
1.9 REFERÊNCIA, DSI e ESTUDOS DE USUÁRIO …………..136
1.10 FONTES DE INFORMAÇÃO …………………………………..145
1.11 PRESERVAÇÃO DIGITAL, BIBLIOTECA DIGITAL E
METADADOS. ……………………………………………………………..161
1.12 BIBLIOMETRIA ……………………………………………………176
1.13 DIREITOS AUTORAIS …………………………………………..177
2 GABARITO 179
3 COMENTÁRIOS ÀS QUESTÕES 181
3.1 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO,
DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOTECONOMIA. …………………….181
3.2 GESTÃO DE BIBLIOTECAS ………………………………………190
3.3 GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO E
INTELIGÊNCIA COMPETITIVA …………………………………….213
3.4 DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES ………………………..222
3.5 CATALOGAÇÃO ……………………………………………………..236
3.6 CLASSIFICAÇÃO ……………………………………………………256
3.9 REFERÊNCIA, ESTUDOS DE USUÁRIO & DSI ……………308
3.10 FONTES DE INFORMAÇÃO ……………………………………317
3.11 PRESERVAÇÃO DIGITAL, METADADOS,
BIBLIOTECAS DIGITAIS ………………………………………………338
3.12 BIBLIOMETRIA ……………………………………………………354
3.13 DIREITOS AUTORAIS …………………………………………..357
4 BIBLIOGRAFIA UTILIZADA E SUGERIDA 360
4.1 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO,
DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOTECONOMIA ………………………360
4.2 GESTÃO DE BIBLIOTECAS ………………………………………362
4.3 GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO E
INTELIGÊNCIA COMPETITIVA ……………………………………364
4.4 DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES ……………………….365
4.5 CATALOGAÇÃO …………………………………………………….366
4.6 CLASSIFICAÇÃO …………………………………………………..368
4.7 INDEXAÇÃO …………………………………………………………369
4.8 NORMALIZAÇÃO ………………………………………………….370
4.9 REFERÊNCIA, DSI E ESTUDOS DE USUÁRIOS …………370
4.11 PRESERVAÇÃO DIGITAL, METADADOS,
BIBLIOTECAS DIGITAIS …………………………………………….372
4.12 BIBLIOMETRIA ……………………………………………………373

 

Abraços.

Diretrizes da IFLA para Bibliotecas Públicas

Livro novo na área, mais um lançamento da Briquet de Lemos:Diretrizes da IFLA para Bibliotecas Públicas

DIRETRIZES DA IFLA PARA BIBLIOTECAS PÚBLICAS
Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas (IFLA)
Tradução: Antonio Agenor Briquet de Lemos
Brasília, DF: Briquet de Lemos / Livros, 2012.
164 p.

ISBN 978-8585637507


A International Federation of Library Associations and Institutions (IFLA), ou, em português, Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas, vem, desde sua fundação, em 1927, contribuindo para a sistematização das atividades das bibliotecas e demais serviços de informação. A atuação da IFLA tem contribuído para o desenvolvimento de métodos e processos de trabalho nessas instituições, assim colaborando com o melhor intercâmbio global de informações.

É notável seu trabalho no campo das bibliotecas públicas. Há quase 40 anos, em 1973, ela publicou a primeira edição de Standards for public libraries, que teve efeitos altamente positivos, particularmente em alguns países em desenvolvimento, que nelas se basearam para elaborar normas nacionais ou, pelo menos, colocar ao alcance dos bibliotecários locais alguns princípios e critérios que norteassem seu trabalho segundo padrões aceitos internacionalmente. Em 1976, no Brasil, o Instituto Nacional do Livro e a editora Quíron fizeram a edição em português desse texto com o título de Normas para bibliotecas públicas.

Em 1986 a IFLA, deixando de lado a vertente normativa, uma vez que muitas situações, numa grande variedade de países, apresentavam características difíceis de ajustar a um mesmo padrão, optou por uma linha de trabalho em que oferecia aos profissionais  recomendações, orientações, diretrizes, que apontassem caminhos e fossem mais ajustáveis a realidades múltiplas e muito diferentes.  Foi assim que a palavra standards (normas) nos títulos dessas publicações cedeu lugar a guidelines (diretrizes). Nesse ano de 1986 surgiu a publicação IFLA Guidelines for public libraries, no lugar das Standards for public libraries, de 1973.

Nova mudança, mas sem abandonar o foco na decisão de oferecer diretrizes, ocorreu em 2001, com o aparecimento da primeira edição do que passava a ser uma nova publicação: The public library service: the IFLA/UNESCO guidelines for development.

O livro que o leitor tem agora em mãos é a  tradução da segunda edição da obra acima, cujo original foi publicado em 2010. Estas diretrizes destinam-se a fornecer aos profissionais de biblioteconomia orientação para a implantação e desenvolvimento das atividades das bibliotecas públicas. Ajudam na prestação de melhores serviços, na formação de acervos adequados e na oferta de formatos acessíveis no contexto e em face das necessidades das comunidades a serem atendidas. Neste empolgante e complexo mundo da informação é importante que os profissionais que promovem a busca de conhecimentos, informações e as criações da imaginação sejam bem-sucedidos. Este é um dos principais objetivos destas diretrizes da IFLA.

Christie Koontz é professora do College of Communication and Information da Florida State University (EUA) e tem colaborado com a IFLA, da qual recebeu em 2011, o Scroll of Appreciation por serviços prestados a essa instituição.

Barbara Gubbin é diretora da Jacksonville Public Library, de Jacksonville, FLA (EUA). É membro da comissão permanente da seção de bibliotecas públicas da IFLA.

Sumário

Prefácio                    ix
Introdução                xi

1    A missão e a finalidade da biblioteca pública
1.1    Introdução     1
1.2    Definição de biblioteca pública    1
1.3    Finalidade da biblioteca pública    2
1.4    Uma instituição em prol da mudança       12
1.5    Liberdade de informação            12
1.6    Acesso para todos                13
1.7    Necessidades locais                13
1.8    Cultura local                    14
1.9    Raízes culturais da biblioteca pública    16
1.10    Bibliotecas sem paredes            16
1.11    Edifícios de bibliotecas            18
1.12    Recursos                    19
1.13    O valor das bibliotecas públicas        19

2    A estrutura legal e financeira
2.1    Introdução                    24
2.2    A biblioteca pública e o governo        24
2.3    Legislação sobre bibliotecas públicas        27
2.4    Financiamento                31
2.5    A governança da biblioteca pública        35
2.6    A administração da biblioteca pública    36
2.7    Publicidade e promoção            37

3    Atendendo às necessidades dos clientes
3.1    Introdução                    39
3.2    Identificação de clientes potenciais        40
3.3    Análise das necessidades da comunidade        41
3.4    Serviços aos clientes                    41
3.5    Atendimento do cliente                57
3.6    Educação dos clientes                    60
3.7    Cooperação e compartilhamento de recursos    61
3.8    Redes eletrônicas                    63
3.9    Acesso aos serviços                    66
3.10    Edifícios para bibliotecas                67

4    Desenvolvimento de coleções
4.1    Introdução                    77
4.2    Política de administração de coleções    77
4.3    Variedade de recursos                80
4.4    Desenvolvimento de coleções            83
4.5    Princípios de manutenção de coleções    84
4.6    Normas para coleções                86
4.7    Normas para instalações para informação digital    88
4.8    Programa de desenvolvimento de coleções para
bibliotecas novas                88
4.9    Taxas de aquisição  e descarte        90
4.10    Administração de coleções digitais        92

5    Recursos humanos
5.1    Introdução                    95
5.2    As capacidades do pessoal da biblioteca    95
5.3    Categorias de pessoal                97
5.4    Normas éticas                    100
5.5    As atribuições do pessoal da biblioteca    101
5.6    Quantitativos de pessoal            102
5.7    Formação exigida dos bibliotecários        102
5.8    Treinamento                    102
5.9    Desenvolvimento de carreira            104
5.10    Condições de trabalho            104
5.11    Voluntários                    106

6    A administração das bibliotecas públicas
6.1    Introdução            108
6.2    Competências gerenciais    108
6.3    Montagem e manutenção de redes de bibliotecas      114
6.4    Administração financeira            114
6.5    Administração dos recursos da biblioteca    115
6.6    Administração do pessoal    115
6.7    Planejamento e desenvolvimento de sistemas
informatizados            116
6.8    Administração das mudanças    116
6.9    Delegação                117
6.10    Ferramentas de administração    118

7    O marketing das bibliotecas públicas
7.1    Introdução                126
7.2    Ferramentas de marketing        126
7.3    Política de marketing e comunicação    131
7.4    Relações públicas            132

Apêndices
1     Manifesto da IFLA/UNESCO sobre a
biblioteca pública        137
2    Lei de bibliotecas da Finlândia (904/1998)    141
3    Carta de compromisso com os clientes –
Buckinghamshire County Library        146
4    Normas para edifícios de bibliotecas –
Ontário (Canadá) e Barcelona (Espanha)    148
5    Atualização do manifesto da IFLA        150
6    Normas e diretrizes para bibliotecas
públicas de Queensland            153

Lista geral de recursos da IFLA        156

Índice                        161