Monthly Archives: março 2012

Concurso para a Petrobras – 2012

Concurso petrobras 2012Boa notícia para os bibliotecários que querem trabalhar na segunda maior empresa petrolífera de capital aberto no mundo: saiu o edital para preenchimento de 02 vagas (além de formação de cadastro de reservas) na Petrobras. Como em concursos anteriores, a organizadora é a Cesgranrio.

Site: http://www.cesgranrio.org.br/
Edital:
http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=22/03/2012&jornal=3&pagina=113&totalArquivos=208
Vagas: 02
Inscrições: no período entre 0 (zero) hora do dia 27/03 e 23h e 59 min do dia 11/04/2012,
observado o horário oficial de Brasília/DF
Taxa: R$ 50,00

REMUNERAÇÃO: Salário Básico de R$ 4.097,43 com garantia de remuneração mínima de R$ 6.388,31.


PROGRAMA:

BIBLIOTECÁRIO(A) JÚNIOR
BLOCO 1: Organização e administração de centros de informação. Recuperação da informação. Pesquisa documental. Tratamento
técnico da informação: representação descritiva, representação temática, indexação. Linguagens documentárias. Taxonomia;
Sistemas de classificação (CDD). Normalização de documentos (ABNT). Processo de referência. Formação e desenvolvimento de
coleções. BLOCO 2: Fontes de informação gerais e especializadas. Princípios de comunicação e marketing de serviços de informação.
Gestão do conhecimento. Preservação de acervos em suas diferentes mídias. BLOCO 3: Tecnologia da informação e comunicação aplicável
à biblioteca: softwares. Marketing aplicado a bibliotecas. Bibliometria. Biblioteca digital. Planejamento e manutenção de bancos
de dados.

CONHECIMENTOS BÁSICOS
CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR
LÍNGUA PORTUGUESA: 1. Compreensão e interpretação de textos. 2. Ortografia (nova ortografia, acentuação, emprego do hífen). 3. Morfologia (verbos irregulares, emprego das palavras “porque”, “por que”, “por quê” e “porquê”, “se” e quê”). 4. Sintaxe (regência verbal e nominal, concordância verbal, concordância nominal, emprego de verbos impessoais, indeterminação do sujeito, voz passiva pronominal, emprego de pronomes relativos e uso de “há” e “a”). 6. Estrutura e processo de formação das palavras. 7. Estilística: fenômenos expressivos nos campos fônico, morfológico e semântico.

LÍNGUA INGLESA: 1. Compreensão de texto escrito em língua inglesa. 2. Itens gramaticais
relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos.

 Abraços.

Ranganathan e os concursos públicos

Grande Ranganathan!

Grande Ranganathan!

Ranganathan vai se revirar em seu túmulo, mas a partir de suas famosas leis fiz uma adaptação (bem tosca, é verdade) para criar as cinco leis dos concursos públicos. Claro que é uma brincadeira, já que não tem nenhum conteúdo científico e serve somente para ilustrar alguns pontos/etapas da preparação para os concursos.

Primeira lei : O edital é para ser lido (todo!)

Muita gente tem mania de ler somente as partes dos edital que mais lhe interessam como, por exemplo, salário e período de inscrição. Porém   uma boa preparação passa primeiro pela leitura completa do edital. É fundamental, pois  evita muito mal-entendido e perda de tempo. Um exemplo claro disso foi este último concurso para o Senado, muita gente que não leu o edital achou que a prova iria ter uma parte sobre direito administrativo, o que não aconteceu. Também vale lembrar que vários concursos possuem a bibliografia recomendada, o que ajuda no rumo da preparação.

Segunda lei: Para cada concurseiro, seu concurso.

Muitas vezes divulgamos vagas em concursos de prefeituras distantes e no interior, alguns devem se perguntar se alguém faz prova para esses lugares, a resposta é: sim! E é uma boa maneira de se preparar, além de ser bom para alto estima. Passar em um concurso de prefeitura, com concorrência baixa, te dá fôlego para ir em busca de voos mais altos.

 

Terceira lei: Para cada concurso, seu concurseiro:

Algumas pessoas podem discordar, porém alguns concursos não são para todos. Utilizo o mesmo exemplo do Senado. Não adianta se inscrever em um concurso assim se você está há muito tempo sem ler nada da área e não pretende fazer isso para se preparar para a prova. Vai perder seu dinheiro na inscrição e o seu tempo para ir fazer uma prova que não tem a mínima chance de passar. É claro que a sorte existe, mas o curioso é que a sorte sorri muito mais para quem se prepara do que para os que contam somente com ela, sem fazer por merecer.


Quarta lei: Poupe o tempo do concurseiro (o seu tempo).

Não adianta ficar estudando quinze horas por dia sem fazer um planejamento do que estudar e como estudar, é perda de tempo e pode até causar  danos à sua saúde, além de não produzir resultados práticos. Recomendo o livro do grande bibliotecário Gustavo Henn:  Métodos de preparação para concursos, da Thesaurus Editora.

Quinta lei: O serviço público (ainda) é um organismo em expansão. Os governos Lula foram a época que mais se contratou servidor público no Brasil, coisa que é difícil se repetir. Porém, as vagas no serviço público ainda tendem a crescer, devido a grande quantidade de terceirizados nos órgãos e a necessidade de prestação de um serviço público de qualidade para população, o que passa pela contratação de pessoas qualificadas, via concurso público.

Em tempo, não custa nada lembrar as Leis de Ranganathan, que volta e meia são cobradas em provas:

1ª Os livros são para o uso

2ª Para cada leitor o seu livro

3ª Para cada livro seu leitor

4ª Poupe o tempo do leitor

5ª A biblioteca é um organismo em crescimento.

Vale ainda lembrar que As Cinco Leis da Biblioteconomia foram publicadas no Brasil pela Briquet de Lemos.

Abraços.